Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2020

Já houve holocausto e campos de concentração no Brasil?

Já houve holocausto e campos de concentração no Brasil? A resposta para esta pergunta é sim...e não. Sim, já houve assassinato em massa e campos onde minorias sociais eram segregadas em condições desumanas no Brasil, mas em proporções que não se comparam ao ocorrido na Alemanha Nazista, onde os termos foram popularizados.

A origem e as versões de Sabrina, a aprendiz de feiticeira

A série "O  Mundo Sombrio de Sabrina" ganhará mais uma temporada em 2020, mas a dona Netflix já avisou que esta será a última aventura da bruxa e seu coven. Vamos aproveitar este clima de enterro pra relembrar a origem da personagem protagonista e as adaptações que já estrelou.

A difícil história de pessoas exibidas em "freak shows"

Os "freak shows", ou"shows de horrores", consistiam na exibição de humanos com anomalias genéticas ou deficiência física, como atrações de circo. A prática era comum entre os séculos dezenove e vinte, resultando na exploração de diversas pessoas e destacando a crueldade humana na busca por entretenimento. Esse sim, era o verdadeiro show de horrores.

Será que vale à pena trazer o Sítio do Picapau Amarelo de volta?

Acabo de ver a notícia de que o Sítio do Picapau Amarelo ganhará mais uma adaptação cinematográfica em live action. A obra tem previsão de lançamento para 2022 e é intitulada "De Volta ao Sítio do Picapau Amarelo"...mas será que vale à pena voltar?

Logo no inicio do primeiro livro da série, o "Reinações de Narizinho", Lobato apresenta cada um dos moradores do Sítio. Dona Benta é "a mais feliz das vovós" e Nastácia, é referida como sua "negra de estimação", que carregou a neta da patroa no colo.

Em outra ocasião, no livro "Caçadas de Pedrinho", o escritor caracteriza a cozinheira como "macaca de carvão", em mais uma tentativa de desumanização. Me pergunto se é mesmo interessante trazer essa história — que envelheceu tão mal — à tona novamente. Nastácia ainda se refere a Dona Benta como "sinhá".


Em todas as adaptações recentes, a maioria dos termos racistas foi removida. Mas e o contexto? Que mensagem passamos retrat…

Vale à pena ler "Outro Dia" e "Algum Dia", de David Levithan?

"Todo Dia", de David Levithan, é um romance jovem adulto que conseguiu um lugar na minha estante (feito louvável, visto que prefiro me manter longe do estilo) e a explicação se dá por sua premissa bizarra: O livro trata de um ser que todo dia acorda no corpo de alguém diferente, não importando gênero, raça, crença ou qualquer outro fator.

Esse ser se autodenomina "A" e sua vida muda quando acorda no corpo de um namorado abusivo, se apaixonando pela namorada do rapaz. A e sua crush penam pra fazer esse relacionamento dar certo.

Surtos coletivos: A Epidemia de Dança e a Epidemia do Riso

Muito antes do surgimento do Coronavírus, a humanidade já enfrentava adoecimentos coletivos, mas alguns episódios da história chamam atenção até hoje, por serem quase inacreditáveis.

"Superstore" e "Aruanas": Séries para maratonar na quarentena

2020 finalmente contemplou você, que se queixava por não ter tempo de maratonar suas séries. Agora, é só o que temos para fazer, além de esperar o apocalipse viral eminente. Visto isso, vim dividir com vocês duas das séries que vi em um curto espaço de tempo, nesta Quarentena. Se liga na recomendação!

Adolescentes assassinados pelo racismo nos Estados Unidos

[AVISO DE GATILHO] O assassinato de pessoas negras nos Estados Unidos, com o aval do sistema, é uma prática extremamente recorrente ao longo da história do país. Milhões de pessoas se tornaram vítimas fatais do racismo norte-americano, inclusive adolescentes.

Entrevista: “Ao sentir a dor do outro, não tem como continuar sendo indiferente”, diz Daniela Arbex sobre efeitos que sua obra causa no leitor

Daniela Arbex é uma jornalista mineira que dedica seu trabalho a dar voz a temáticas invisibilizadas na sociedade brasileira, utilizando de vasta apuração para escrever livros como “Holocausto Brasileiro”, que denuncia as condições sub-humanas vivenciadas num manicômio de Barbacena, “Cova 312”, onde a escritora desvenda um assassinato do período da ditadura, e “Todo dia a mesma noite”, obra em que revela a história por trás da tragédia da Boate Kiss. Nesta entrevista, a autora conta sobre seu processo de escrita e os efeitos causados por suas obras.

Como você vê o cenário atual do jornalismo literário no país?
Eu vejo sempre com otimismo, porque os meus livros sempre foram muito bem recebidos pela critica e pelo público. Talvez eu seja hoje uma das autoras de livros reportagem que mais vendem no país, e, se a gente pensar que os temas que eu abordo são densos, difíceis de digerir, vemos que o jornalismo de qualidade está cumprindo seu papel: Despertar o interesse das pessoas sobre temas…

Quem foi Edward Colston, cuja estátua foi jogada no rio por manifestantes antirracistas?

Desde que George Floyd foi assassinado por um policial, nos Estados Unidos, a revolta antirracista se espalhou por todo o mundo. Hoje, na Inglaterra, manifestantes derrubaram uma estátua, jogando-a no rio que corta a cidade de Bristol, logo depois. O memorial foi erguido em homenagem a Edward Colston, em 1895.

O mangá Saintia Sho e a representação feminina em Cavaleiros do Zodíaco

Como bom fã de Cavaleiros dos Zodíaco e consumidor de tudo relacionado à marca (desde que não seja a série "Ômega"), me animei bastante com o lançamento do mangá "Saintia Sho", que conta a história das guerreiras que faziam a guarda pessoal de Saori, a reencarnação da deusa Athena. A obra não é de autoria do Masami Kurumada, autor original, e insere novos elementos ao universo criado por ele...motivos bastantes para me preocupar. Depois de ler os quatro primeiros volumes, venho dividir minhas impressões com vocês.

Ícone negro, sucesso mundial e inspiração para Betty Boop: Conheça Baby Esther

Se você der uma conferida nos nossos posts mais vistos, vai notar que um em que conto a história por trás da criação da Betty Boop é o mais popular. Entendendo que algumas pessoas são completamente obcecadas por essa personagem (rs), resolvi falar mais sobre Baby Esther, a criança afro-americana que originou os trejeitos, voz e técnicas vocais que se tornaram característicos da Betty.

Minha coleção de quadrinhos e mangás

Depois de um pequeno intervalo — de quatro anos — ressurgi no Youtube para mostrar a minha coleção de histórias em quadrinhos e mangás, numa bookshelf tour.

Crítica: As injustiças de "A Vida e História de Madam C.J. Walker”

“A Vida e História de Madame C.J. Walker” é uma minissérie recentemente lançada pela Netflix, que conta como a filha de escravizados Sarah Breedlove conseguiu se tornar uma magnata da indústria da beleza afro-americana, tornando-se também a primeira mulher do país a fazer-se milionária por conta própria. Ao fazê-lo, a obra também comete injustiças. 

Embate entre estudos e senso comum chega ao estopim na CNN

A CNN chegou ao Brasil e devo admitir que, perante seu histórico internacional e contratações controversas (William Wack, recém demitido da Globo por tecer comentário racista ao vivo, foi um dos nomes anunciados), não esperava muito do canal. Minha surpresa positiva se deu no programa "O Grande Debate", onde a comentarista Gabriela Prioli traduzia o cenário político para os espectadores, mas não por muito tempo.

Madame C.J. Walker e Annie Malone: Pioneiras da indústria da beleza afroamericana

Sara BreedLove, posteriormente conhecida como Madame C.J. Walker, foi a primeira da família a nascer em liberdade. Enfrentando todos os problemas que um país pós escravagista poderia oferecer a uma mulher negra, Sara conseguiu driblar o sistema e se tornar uma grande empreendedora do ramo dos cosméticos. A empresária marcou seu nome na história como a primeira a se fazer milionária por conta própria nos Estados Unidos.

De assassino a youtuber: Conheça o maior serial killer do Brasil

O homem que mais matou pessoas de forma seriada no Brasil se chama Pedro Rodrigues Filho, nascido em Minas Gerais, em 1954. O assassino se sentia um tipo de justiceiro e tirava a vida daqueles que considerava "maus". Entre eles, o líder da gangue rival, colegas de cela e até mesmo seu próprio pai.