Pular para o conteúdo principal

Postagens

Já houve holocausto e campos de concentração no Brasil?

Já houve holocausto e campos de concentração no Brasil? A resposta para esta pergunta é sim...e não. Sim, já houve assassinato em massa e campos onde minorias sociais eram segregadas em condições desumanas no Brasil, mas em proporções que não se comparam ao ocorrido na Alemanha Nazista, onde os termos foram popularizados.
Postagens recentes

A origem e as versões de Sabrina, a aprendiz de feiticeira

A série "O  Mundo Sombrio de Sabrina" ganhará mais uma temporada em 2020, mas a dona Netflix já avisou que esta será a última aventura da bruxa e seu coven. Vamos aproveitar este clima de enterro pra relembrar a origem da personagem protagonista e as adaptações que já estrelou.

A difícil história de pessoas exibidas em "freak shows"

Os "freak shows", ou"shows de horrores", consistiam na exibição de humanos com anomalias genéticas ou deficiência física, como atrações de circo. A prática era comum entre os séculos dezenove e vinte, resultando na exploração de diversas pessoas e destacando a crueldade humana na busca por entretenimento. Esse sim, era o verdadeiro show de horrores.

Será que vale à pena trazer o Sítio do Picapau Amarelo de volta?

Acabo de ver a notícia de que o Sítio do Picapau Amarelo ganhará mais uma adaptação cinematográfica em live action. A obra tem previsão de lançamento para 2022 e é intitulada "De Volta ao Sítio do Picapau Amarelo"...mas será que vale à pena voltar?

Logo no inicio do primeiro livro da série, o "Reinações de Narizinho", Lobato apresenta cada um dos moradores do Sítio. Dona Benta é "a mais feliz das vovós" e Nastácia, é referida como sua "negra de estimação", que carregou a neta da patroa no colo.

Em outra ocasião, no livro "Caçadas de Pedrinho", o escritor caracteriza a cozinheira como "macaca de carvão", em mais uma tentativa de desumanização. Me pergunto se é mesmo interessante trazer essa história — que envelheceu tão mal — à tona novamente. Nastácia ainda se refere a Dona Benta como "sinhá".


Em todas as adaptações recentes, a maioria dos termos racistas foi removida. Mas e o contexto? Que mensagem passamos retrat…

Vale à pena ler "Outro Dia" e "Algum Dia", de David Levithan?

"Todo Dia", de David Levithan, é um romance jovem adulto que conseguiu um lugar na minha estante (feito louvável, visto que prefiro me manter longe do estilo) e a explicação se dá por sua premissa bizarra: O livro trata de um ser que todo dia acorda no corpo de alguém diferente, não importando gênero, raça, crença ou qualquer outro fator.

Esse ser se autodenomina "A" e sua vida muda quando acorda no corpo de um namorado abusivo, se apaixonando pela namorada do rapaz. A e sua crush penam pra fazer esse relacionamento dar certo.