12 agosto 2018

"O Doutrinador": Anti-herói de HQs Brasileiras Vai Para o Cinema

Resultado de imagem para o doutrinador Em meio à revolta popular, surge um vigilante chamado de O Doutrinador, que tem como objetivo perseguir e aniquilar todos os políticos corruptos do país. Antes uma arma dos militares na ditadura, o soldado se revoltou contra o sistema. A história em quadrinhos que leva o nome do anti-herói vem sendo desenvolvida por Luciano Cunha desde 2008, mas foi ganhando a forma atual com os protestos que levaram o povo às ruas em 2013. Nas páginas de "O Doutrinador", o quadrinista  retratou toda a sua revolta (e a de milhões de brasileiros) com nossa classe politica. Agora, o personagem é adaptado para os cinemas, sendo o primeiro nacional do gênero e tendo Kiko Pissolato no papel titulo.

O autor teve dificuldades para ser publicado, principalmente por seu protagonista perseguir políticos reais. Visto isso, ele criou nomes fictícios, mas seu traço realista ainda deixava claro quem era a personalidade em questão. Vale citar um dos pontos altos da primeira HQ, quando, logo nas primeiras páginas, uma jornalista anuncia que o polêmico pastor "Flamarion Malves" foi morto com três tiros à queima roupa e um bilhete foi encontrado ao lado de seu corpo. Este dizia: "Três tiros por John Winston Lennon". Uma evidente referência a um episódio verídico.  Na história original, o personagem visita estado a estado, aniquilando os corruptos. Eventos como os protestos na Copa das Confederações e problemas reais vividos no país como obras superfaturadas são retratados ao longo da narrativa.

No longa metragem de Gustavo Bonafé, houve a preocupação de se criar situações e personas completamente fictícias para serem enfrentadas pelo Doutrinador, que agora é mais jovem e tem a identidade secreta amplamente explorada.



Devo dizer que estou bastante ansioso para o lançamento do filme, que já promete ser um marco na história do cinema nacional. "O Doutrinador" é cria do Brasil contemporâneo e, mesmo com o caráter dúbio do personagem, certamente gerará identificação em quem assistir. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário