02 junho 2015

Ranma 1/2 ,Um Anime/Mangá Pra Quem Curte Comédia Romântica e Ação

                        

 Pense numa comédia romântica clichê, agora misture isso com boas doses de loucura e lutas sem grandes motivos aparentes. Pronto, aí está "Ranma 1/2", um dos meus vícios mais recentes.


 Ambos criados pela mesma autora, Rumiko Takahashi, "Inuyasha" e "Ranma 1/2" tem outra coisa em comum: Em ambas as histórias os protagonistas têm uma relação cômica de amor e ódio. Desta vez, mangá e anime giram em torno de Ranma, que viaja á China com o pai a fim de evoluir nas artes marciais. Nas montanhas onde os Saotome foram estava o campo de treinamento Jusenkyo. O que estes não esperavam era encontrarem fontes amaldiçoadas por seu caminho. Cada uma com uma história de afogamento,  milhares de anos atrás. Qualquer individuo que caísse numa, sofreria com sua maldição, se transformando em algo. Como era de se esperar, nossos heróis acabam caindo cada um numa. Agora, toda vez que molhado com água fria, Ranma se torna uma garota, e , seu pai, um panda. E é como panda que ele passa boa parte da história.

 Para completar, o sr. Saotome arranjou o casamento de seu filho com uma das filhas dum grande amigo. Imagine a surpresa com que são recebidos esta garota e este panda gigante e mal-humorado. Entre três filhas, Akane Tendo é a escolhida. Justo a mais agressiva e cismada da família. A relação dos dois vai render boas risadas.

 Li o primeiro volume tempos atrás e só encontrei os dois próximos recentemente, estes me provaram que a história só melhora. Tendo a comédia como foco principal, "Ranma 1/2" não deixa de lado a ação presente nos mangás, podendo agradar todos os públicos. A história é super leve e teve um papel importante para me tirar da ressaca literária na qual me encontrava.

 O mangá foi publicado aqui pelo Brasil no sentido ocidental em 1999 e voltou a ser publicado em 2009 pela JBC. Creio que sua versão anime só não se tornou um clássico por aqui porque a TV Manchete já não existia e só viria a ser exibido em 2006 pelo Cartoon. A versão anime também é muito boa, mas não é totalmente fiel à história do mangá. Isso acaba sendo bom, já que , mesmo tendo visto ou lido um, você acaba se surpreendendo.




Nenhum comentário:

Postar um comentário