18 junho 2015

Crônica: Copo vazio,Cabeça Rachada

 

 O relógio já marcava pelas 3:55. Não que isso importe,afinal,este deu seu ultimo suspiro anos atrás. A aula era de matemática,mas me parecia ser de alemão. Nossa comemoração ao tocar o sinal sinalizando a chegada do intervalo só comprovava isto.

 Com o intervalo,o momento mais esperado,o lanche. Não que eu seja daquele tipo de gente que não faz outra coisa senão comer,apenas sei valorizar o que a vida nos deu de melhor. O que não podia esperar era um atentado contra a vida dum colega.

 Uma garota tinha um copo em mãos e ,num momento decisivo,o lançou contra um rapaz passante. O rapaz sorriu e fez algo que marcaria o resto de seus dias. Quando perguntada,a garota dizia só lembrar dum objeto de cor azul indo em sua direção,enquanto sofria da paralisia do medo. A garota virou-se,chocada,e entre os caracóis de seu cabelo havia sangue. No chão,a arma do crime jazia intacta.

 Enquanto uma multidão o cercava,o garoto recém-criminoso via o mundo girar e só pensava uma coisa: "Por que não continuei a dormir?".






Nenhum comentário:

Postar um comentário