10 março 2015

"Sherlock" e "Elementary",Adaptações Modernas e Incríveis de Sherlock Holmes



 Já adaptado para cinema, e até usado como protagonista de livros de outros atores (como é o caso de "O Xangô de Baker Street", de Jô Soares), o detetive Sherlock Holmes nunca deixou de ser popular (O autor até tentou se livrar do personagem, matando-o, mas Arthur Conan Doyle acabou sedendo a pressão dos fãs.). Adaptação para a televisão não faltou, mas duas vêm sendo sucesso de crítica e público nos últimos tempos, e é sobre elas que venho falar hoje.


  Desde que assinei Netflix a minha vida mudou. Num desses dias de busca por coisas pra assistir, encontrei "Sherlock" e me lembrei de que a Beth, do "Elizabeth And The Apples", tinha citado que era sua série favorita, eu tinha que ver.

 Quando um cidadão britânico precisa de ajuda, ele chama a policia, mas e quando a policia precisa de ajuda? Neste momento aparece Sherlock Holmes, interpretado por Benedict Cumberbatch (que tem uma cara de psico mesmo) , que agora vive na Londres do século XXI. Tendo como senhoria a divertida Sra. Hudson(devedora de favores ao nosso protagonista), Sherlock precisa de alguém para dividir o aluguel e é aí que a famosa dupla Holmes e Watson viria a se formar. Dr. John Watson , interpretado pelo Hobbit Martin Freeman, se fere enquanto serve ao exercito britânico e acaba obrigado a voltar a Londres. Aí começa o desafio de conviver com um detetive consultor extremamente excêntrico, que, de começo, mostra nem sentimentos ter. Com um olhar médico para ajudar, Sherlock resolve casos complicados e ainda precisa derrotar o maior vilão que já conheceu, Jim Moriarty.

 Os criadores da série criticaram a lentidão e a reverência da maioria das adaptações mais recentes da obra de Conan Doyle e fizeram exatamente ao contrário. A primeira temporada, por exemplo , teve três episódios de 90 minutos, e as duas segundas também. 

 Como já sabia boa parte do que viria a acontecer, a curiosidade de ver como eles adaptariam aquilo não me permitiu sair do sofá antes de acabar...e NOSSA! Que brilhante.



 Órfão de "Sherlock", saí em minha busca vidistica e encontrei "Elementary" ("Elementaríssimo em português, mas me nego a falar esse titulo triste). Nessas adaptações contemporâneas, há mudanças nos personagens, mas em Elementary há uma bem brusca, o Dr. Watson é uma garota...Não que isso atrapalhe a história, na verdade, é até bem interessante, mas foi uma surpresa.

 O Sherlock interpretado por Jonny Lee Miller é um ex-detetive consultor que luta contra as drogas, e acaba tendo Dra. Watson imposta pelo pai para ser uma especie "babá de drogado". Joan Watson perdeu a licença de cirurgiã depois da morte dum paciente por erro seu, esta descoberta Sherlock faz só de olhá-la. O cenário dos crimes agora é Nova York e a adaptação é perceptivelmente infiel à obra de Arthur Conan Doyle,mas é boa e recebeu boa avaliação da critica e do público.

 Não posso falar muito mais sobre "Elementary", já que esta ainda não acabei, mas, até agora, está muito interessante ver como Robert Doherty desenvolve a história dos personagens. 

 Não sei se ficou claro que "Sherlock" é a minha adaptação preferida entre as duas, mas ambas estão recomendadíssimas. De primeira, fiquei com um pé atrás com essa coisa de adaptação moderna, mas as duas me surpreenderam e tenho certeza de que vão te surpreender também.

Nenhum comentário:

Postar um comentário