Pular para o conteúdo principal

Plágios Brasileiros e Cagados do Chaves



Sim,você leu um palavrão no titulo dum post deste blog de família. Acho que o assunto mais comentado do momento em boa parte do mundo, é a morte do titio Bolaños e o CM não podia deixar de vir prestar nossas homenagens. Na verdade,estava preparando um novo quadro de curiosidades em vídeo para o blog. Advinha quem era o primeiro homenageado? O Chaves do oito. O problema é que no vídeo eu falo dele como se estivesse vivo,resumindo: Tá foda.

 Eu perdi o vídeo e agora ele não vai me servir de nada,mas,como já disse,não podemos deixar de prestar nossas homenagens ao pequeno Shakespeare. E há jeito melhor de homenagear alguém se não arrancando seus filhos vergonhosos e bastardos da casinha dos fundos? Há,mas ninguém se importa,

 Você deve estar pensando que estou falando dos especiais feitos pelo SBT, mas estou falando de coisa pior. O SBT copiou dizendo que estava copiando (encontrei uma homenagem pior que a minha), pior foi a RedeTV, que copiou DUAS VEZES na cara de pau.



Ele era interpretado por um adulto,tinha um nome no maior estilo mexicano,mora numa vila e é um menino de rua. Se você chutou Chaves...(se F@#$%)Errou! Estou falando da série"Miguelito", produto que seria inicialmente exibido pela Record. O diretor era Milton Neves e ele procurava evitar comparações. Em entrevista disse que a fórmula era semelhante, o que diferenciava era "o recheio". Segundo ele, o programa estava mais para "Vila Sésamo" ou "Três Patetas". O programa era tão bom que mesmo depois de 20 episódios produzidos, foi empurrado da Record para a RedeTV. A série chegou tomando o lugar do programa "Galera da TV", da apresentadora Andréia Sorvetão, que tinha audiência boa, mas produção cara.


 O programa não teve vida longa e  aconteceu durante o inicio deste século, mas marcou a infância de todas as pessoas que assistiram...todas as cinco. Quem conhece a RedeTV sabe que ela é incansável (João Kléber que o diga) e a saga de primo pobre do Chaves ia retornar em outubro de 2004...O que é estranho, até porque o Chaves já é pobre. Enfim, nascia a "Vila Maluca".





 A ideia original surgiria escrita por Márcio Tavolari, Edison Braga e Ronaldo Ciambroni, com direção geral de Adriano Stuart, mas este time mudaria pouco depois. A linda direção da emissora resolveu mudar o projeto totalmente e transformá-lo num outro inspirado no humorístico Chaves. Isso não agradou a equipe que viria a se desligar da emissora. No seriado tinham um gordo cobrando aluguel e DUAS BRUXAS na vizinhança...coincidência, não? Havia até um episódio onde essa "turminha da pesada" recebia um famoso galã de TV na vila (Hector Bonilla, é você?). A nova fase durou até 2006. A série foi considerada uma das piores do ano.

Houve ainda uma adaptação feita pela Rede Manchete, era a "Vila do Tiririca", estrelada pelo deputado em 1997. Além de adultos interpretando crianças, o programa tinha comédia pastelão e uma personagem meio Dona Florinda: a Florentina, que levava o nome do maior hit da carreira de Tiririca.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Betty Boop, a Verdadeira História

Apesar de não estar no ar em nenhuma animação no momento, Betty Boop é certamente uma das personagens de cartoon mais populares do mundo. Ela está por toda a parte, canetas, camisetas de times de futebol e até tatuagens de senhoras de meia idade. Mas qual a sua origem?

Inês, um retrato do Brasil

Em 2012, outro vídeo viralizava na internet. O que parecia ser só mais um meme passageiro trouxe a público uma personalidade pitoresca do país, que acabou por despertar simpatia em milhões de pessoas. Este alguém em questão é Inês Tânia Lima da Silva, mais conhecida pelo nome artístico de Inês Brasil, que, com um vídeo de inscrição para um popular reality show, viu nascer o sonho de uma carreira musical que a tirou da prostituição.

De Irmã de Kennedy a Ator de Hollywood: Vítimas Famosas da Lobotomia

Você tem depressão, alguma fobia ou questão psicológica? E se o seu médico receitasse a retirada de uma parte do seu cérebro como tratamento? Pode parecer bizarro, mas esta era uma prática comum no começo do século XX, chamada de Lobotomia. A intervenção cirúrgica desenvolvida pelo médico português António Egas Muniz perdeu popularidade por transformar os pacientes em verdadeiros vegetais quando não os levava à morte. À seguir, tratamos sobre algumas figuras conhecidas que foram vitimas do procedimento.