Pular para o conteúdo principal

"Combo Rangers", a maior webcomic do Brasil



Webcomics são as histórias em quadrinhos disponibilizadas online e muitos se referem a "Combo Rangers", como a de maior importância entre as já produzidas no Brasil, por seu pioneirismo.

A obra nasceu em 1999, criada por Fábio Yabu. A história era uma paródia da franquia super sentai  e tratava de cinco adolescentes moradores de Cidade City (ai ai, eu amo esse trocadilho) que são convocados por um super herói aposentado para defender o planeta de ameaças alienígenas e de todas as outras bizarrices que o Yabu imaginar.


De começo, a ideia era ser uma paródia cômica, mas com o tempo os heróis ganharam histórias mais sérias, sem deixar o humor de lado, claro. Yabu as disponibilizava com pequenas animações, que tornava tudo mais dinâmico, rolou até versão em em flash pro site UOL, e você confere logo acima.
Melhor HQ dos <i>Combo Rangers</i> disponível para download gratuito
A animação era bem simples, mas fez a alegria dos fãs da época. Não demorou para que o sucesso da internet migrasse para o mundo dos quadrinhos impressos. Isto ocorreu através da Editora JBC, conhecida pelo lançamento de mangás.

Combo Rangers - Somos Heróis | Amazon.com.brA série em quadrinhos infelizmente teve o mesmo destino de outros títulos nacionais da época: o cancelamento precoce. As edições seguintes vieram através da Panini, mas foram poucas as vezes em que as histórias se completaram.


O site oficial também ficou fora do ar em alguns momentos, algumas vezes porque o autor estava se dedicando a outras obras, outras por motivos desconhecidos. Mas, no ano passado, após uma arrecadação entre os fãs ,uma história de 120 páginas foi lançada na bienal do Rio, resgatando os "Combo Rangers" e fazendo a alegria dos fãs.

Esta seria a maior aventura dos heróis, que até então protagonizavam histórias curtas. O design era completamente novo e agradou...pelo menos a mim.

O parágrafo anterior me fez lembrar de algo que se precisa falar quando se fala de Combo Rangers,é a evolução da ilustração dos personagens. Confira o primeiro visual dos heróis:



 Esta fase é chamada como "Fase das Bolinhas" entre os fãs, porque é o que os personagens parecem. Aí chegou a segunda temporada: "Combo Rangers Zero", quando os heróis continuavam "bolinhas" só que com um zero na barriga, então veio a terceira e com ela os capacetes foram trocados por óculos, o que deu um toque próprio e sofisticado aos heróis.

 

 Clique AQUI e conheça o site oficial.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Betty Boop, a Verdadeira História

Apesar de não estar no ar em nenhuma animação no momento, Betty Boop é certamente uma das personagens de cartoon mais populares do mundo. Ela está por toda a parte, canetas, camisetas de times de futebol e até tatuagens de senhoras de meia idade. Mas qual a sua origem?

Inês, um retrato do Brasil

Em 2012, outro vídeo viralizava na internet. O que parecia ser só mais um meme passageiro trouxe a público uma personalidade pitoresca do país, que acabou por despertar simpatia em milhões de pessoas. Este alguém em questão é Inês Tânia Lima da Silva, mais conhecida pelo nome artístico de Inês Brasil, que, com um vídeo de inscrição para um popular reality show , viu nascer o sonho de uma carreira musical que a tirou da prostituição.

Julie e os Fantasmas: Analisando as diferenças entre a série da Netflix e a original brasileira

  A série gringa da Netflix inspirada na original brasileira "Julie e os Fantasmas" estreou no último dia nove e, como acompanhei a exibição da trama da Band, decidi dar uma conferida nos primeiros episódios da nova versão, a fim de ver se a obra tupiniquim estava sendo bem adaptada e analisar as diferenças. A criação de Fabio Danesi, Paula Knudsen e Tiago Mello narrava a história de Julie, uma adolescente apaixonada por música e que não tinha coragem de se apresentar em público. O chamado para a aventura vem quando ela, seu pai e irmão se mudam para uma casa velha, onde encontra um antigo estúdio e coloca um LP para tocar. Assim, libertando os músicos mortos: Daniel, Félix e Martin. Juntos, eles realizam seus sonhos musicais. Em "Julie and the Phantoms", da Netflix, a ausência da mãe da protagonista permanece, mas agora por motivo de falecimento e a menina não muda de casa, apenas passa a explorar mais o antigo estúdio da mãe e liberta os fantasmas tocando