17 março 2014

Nicette Bruno e Paulo Goulart,Uma História de Amor!


 Olá,Conectados! Hoje começamos nossa serie de post's especiais em comemoração aos três anos de blog. Não tem como começar de forma mais ilustre que falando sobre a história de amor dum dos casais mais incrivéis da dramaturgia, Paulo Goulart e Nicette Bruno. Vamos lembrá-lo,mas não com tristeza,mas sim com alegria,como ele gostaria de ser lembrado.
  Nicette tinha 18 anos e precisava dum parceiro para a peça "Senhorita Minha Mãe" e foi posto um anuncio nos jornais,"Precisa-se dum galã para Nicette Bruno" e lá vem Paulo Goulart,que ganhou o papel e o coração da moça.
 O casamento ocorreu dois anos depois do primeiro encontro,em 1954. Quatro dias depois eles voltavam ao trabalho na TV Paulista. Como vida de ator não é fácil,eles tiveram dificuldades financeiras "Nós só casamos porque pedimos um adiantamento na TV para montar um apartamentinho",Nicette disse em certa ocasião. Eles foram morar em Curitiba,só sairam de lá quando chegou uma proposta para que fossem professores de teatro.
 

 Outro parte dificil foi ver os filhos com menor frequência. Eles agora ficavam aos cuidados da avó e também atriz,Eleonor Bruno. A mesma foi interpretada pela bisneta em "Dercy de Verdade",onde Dercy fala que Eleonor teve sorte,sua filha casaria com Paulo Goulart. Todos os filhos do casal se criaram na arte e chegaram a estrear uma novela na Tupi,todos juntos. Esta novela foi readaptada no México e é conhecida no Brasil,"Carinha de Anjo". Os dois estrelaram várias novelas juntos,mas o primeiro a ir para a Globo foi Paulo Goulart ,enquanto Nicette estava na extinta TV Excelsior.

 Sucesso na TV e no teatro,os dois atuaram em mais de 114 peças juntos,sendo a ultima em 2008 (outro sucesso). Eles chegaram à marca de sessenta anos de casamento,com uma linda família,trabalhos magníficos e grande exemplo de família. O casal nunca teve escândalo nem separações neste tempo,são a verdadeira prova de que o verdadeiro amor existe. A religião da família é o espiritismo e Nicette diz coisas como "... Ele estará sempre conosco.." e "Amor enorme,te amo eternamente". Há alguns dias "morre" Paulo Goulart,entre aspas,porque um homem como ele,um artista como ele,nunca morrerá. Com ele se vai boa parte da história da televisão brasileira,mais de oitenta anos,mas ainda acho pouco para o tamanho de sua genialidade.


 Meus sentimentos à toda à familia Goulart e que Deus o ponha num bom lugar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário