Pular para o conteúdo principal

Ano Novo e Suas Escrotices...Feliz 2014,Conectados!

 
 Finalmente 2013 está chegando ao seu fim. Muito estão doidos por este momentos,outros estão nem aí e achando só mais uma data(tipo eu),mas gostaria de agradecer de qualquer maneira.

 Agradeço a Milena Chaves,Laryssa Leitte,Victoria Helem,Viic Rodrigues,Kayk Mello,Eugenio Nunes e todo o nosso elenco.
 Eu particularmente não sou o maior fã de ano novo,fico feliz d estar passando um ano,mas parei com esta coisa de "tudo vai mudar no ano que vem",é só mais um dia. As mudanças só ocorrem se nós tomamos as rédias de nossa vida.

 Fim de ano é sinonimo de:
"Ô! Não falo com você desde o ano passado!"

"Ô! Não tomo banho desde o ano passado!"

Roberto Carlos na tv cantando as mesmas musicas que ele cantou no show do ano passado,e o outro..e outro...

 Gente bonita,linda e sexy dançando seresta ou qualquer outro tipo escroto de "Musica".

 Simpatias para arranjar homem...que nunca aparecem...nem vão...

 Reprises de filmes idiotas e mais repetidos que figurinha de algum de mercearia.

 Enfim! Feliz ano novo! Mesmo com todas essas escrotices ele é um convite para se renovar,vamos nos renovar? Agente começa curtindo e se escrevendo no CM!!!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Betty Boop, a Verdadeira História

Apesar de não estar no ar em nenhuma animação no momento, Betty Boop é certamente uma das personagens de cartoon mais populares do mundo. Ela está por toda a parte, canetas, camisetas de times de futebol e até tatuagens de senhoras de meia idade. Mas qual a sua origem?

Inês, um retrato do Brasil

Em 2012, outro vídeo viralizava na internet. O que parecia ser só mais um meme passageiro trouxe a público uma personalidade pitoresca do país, que acabou por despertar simpatia em milhões de pessoas. Este alguém em questão é Inês Tânia Lima da Silva, mais conhecida pelo nome artístico de Inês Brasil, que, com um vídeo de inscrição para um popular reality show , viu nascer o sonho de uma carreira musical que a tirou da prostituição.

Julie e os Fantasmas: Analisando as diferenças entre a série da Netflix e a original brasileira

  A série gringa da Netflix inspirada na original brasileira "Julie e os Fantasmas" estreou no último dia nove e, como acompanhei a exibição da trama da Band, decidi dar uma conferida nos primeiros episódios da nova versão, a fim de ver se a obra tupiniquim estava sendo bem adaptada e analisar as diferenças. A criação de Fabio Danesi, Paula Knudsen e Tiago Mello narrava a história de Julie, uma adolescente apaixonada por música e que não tinha coragem de se apresentar em público. O chamado para a aventura vem quando ela, seu pai e irmão se mudam para uma casa velha, onde encontra um antigo estúdio e coloca um LP para tocar. Assim, libertando os músicos mortos: Daniel, Félix e Martin. Juntos, eles realizam seus sonhos musicais. Em "Julie and the Phantoms", da Netflix, a ausência da mãe da protagonista permanece, mas agora por motivo de falecimento e a menina não muda de casa, apenas passa a explorar mais o antigo estúdio da mãe e liberta os fantasmas tocando