Pular para o conteúdo principal

Culpados pelo fim da Novela "Rebelde" e fatos que ocasionaram.


O TRIBUNAL CM anuncia sua decisão acerca do caso “Fim de Rebelde“:
Pelo sucesso atingido em sua exibição original e pela imensa repercussão nas redes sociais, a Novela é declarada inocente.
Pelas atuações cativantes, destacando-se a impecabilidade de Floriano Peixoto (Jonas), Adriana Garambone (Eva) e Daniel Erthal (Artur), o competente Elenco adulto é declarado inocente.
Pela interpretação convincente (ao menos no que concerne à Novela) e jamais constrangedora, o sexteto de protagonistas é declarado inocente.
Pelo texto afiado, repleto de referências cults e diálogos sensacionais, Margareth Boury, autora da trama, é declarada inocente, embora seja condenada a doar 200 cestas básicas pela péssima ideia de incluir RPG na Trama.

Dito isto, o Tribunal declara a Record culpada pelos crimes:


1) Irresponsabilidade
-> Como uma Novela das 18h se transforma, com o passar do tempo, em Novela das 21h? Como um Produto que exige estabilidade muda de horário cerca de 60 vezes? Quando o Ibope caiu, por que a divulgação não aumentou?
2) Desrespeito
-> Terminar a Novela repentinamente demonstra desprezo à Equipe, a si mesma e ao público. Todo Produto merece um final digno. Até mesmo Amor e Revolução teve o seu.
3) Imediatismo
-> A 2° Temporada deveria ter começado após uma “folga” de um mês, tempo suficiente para despertar saudade, divulgar a continuação, repensar a trama, planejar novidades e inserir personagens. A Record, porém, emendou uma temporada na outra, impossibilitando qualquer planejamento a longo prazo.
4)  Má Gestão
-> A Record  teve um sucesso comercial nas mãos mas jamais o aproveitou como deveria. Diversas revistas faturaram com a Novela, mas a Record jamais lançou uma publicação própria. Shows poderiam ter sido licenciados e exibidos, mas não o foram. O dinheiro ganho foi muito, mas poderia ter sido ainda maior. 
5) Burrice
 -> Este item dispensa maiores explanações.
Pelos crimes acimas listados, a Record sofrerá as seguintes sanções:

I – Perda da confiança do público jovem, público este que nunca foi próximo da Emissora
II – Perda de ótimos atores que, indignados com o tratamento recebido, não renovarão seu contrato
III – Possível perda da parceria com a Televisa, dona de excelente acervo para remakes.
IV – Tornar-se motivo de chacota nas Redes Sociais.
V – Ter que ler artigos como este.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Betty Boop, a Verdadeira História

Apesar de não estar no ar em nenhuma animação no momento, Betty Boop é certamente uma das personagens de cartoon mais populares do mundo. Ela está por toda a parte, canetas, camisetas de times de futebol e até tatuagens de senhoras de meia idade. Mas qual a sua origem?

Inês, um retrato do Brasil

Em 2012, outro vídeo viralizava na internet. O que parecia ser só mais um meme passageiro trouxe a público uma personalidade pitoresca do país, que acabou por despertar simpatia em milhões de pessoas. Este alguém em questão é Inês Tânia Lima da Silva, mais conhecida pelo nome artístico de Inês Brasil, que, com um vídeo de inscrição para um popular reality show, viu nascer o sonho de uma carreira musical que a tirou da prostituição.

De Irmã de Kennedy a Ator de Hollywood: Vítimas Famosas da Lobotomia

Você tem depressão, alguma fobia ou questão psicológica? E se o seu médico receitasse a retirada de uma parte do seu cérebro como tratamento? Pode parecer bizarro, mas esta era uma prática comum no começo do século XX, chamada de Lobotomia. A intervenção cirúrgica desenvolvida pelo médico português António Egas Muniz perdeu popularidade por transformar os pacientes em verdadeiros vegetais quando não os levava à morte. À seguir, tratamos sobre algumas figuras conhecidas que foram vitimas do procedimento.