Pular para o conteúdo principal

Tutorial para ferver água!(Kauan)

Ferver água é um dos passos vitais para a sobrevivência nesse atual mundo moderno, todas as grandes receitas envolvem esse ato, aparentemente, simplório, contudo há um grande engano naqueles que pensam que ferver água é algo simples e que não se necessita de materiais de segurança e uma técnica apurada.

 GARANTINDO A SEGURANÇA!

Para o correto manejo são necessários dois materiais básicos para a iniciação: Água e uma panela. Mas isso não é tudo, agora inicia-se uma pequena lista dos materiais que você pode utilizar para garantir a segurança durante o procedimento.
  • Óculos de proteção, mas atenção, ele deve ser antiembaçante, por causa do vapor d'água liberado, caso não o seja você corre o risco de não ver o que faz e, se não usá-lo pode respingar água fervente nos olhos.
 tão curtindo née...huuum!!!
  • Luvas, Para o correto manuseio do equipamento esquentado, assim os riscos de queimaduras na mão são diminuídos.
  • Capacete, sempre há a possibilidade de respingar água na chapinha. O capacete protege a cabeça de eventuais explosões e jatos d'água fervente.
  • Caneleira, se durante o manuseio cair água na perna, a caneleira impediria a queimadura na região.
  • Colete à prova de balas, dependendo de como ferver a água a panela pode sofrer efeitos diversos, o colete previne de eventuais destroços numa explosão da panela.
  • Saqueira, prevenção sempre é bem vinda, ainda mais nessa área.
Para tudo existe o jeito certo, e o errado, ferver água não sai dessa regra universal.

JEITO ERRADO DE FERVER AGUA
Pegar a panela com a mão e colocar água direto da torneira sobre ela, medir o volume do líquido com os olhos e por sobre o fogão com a boca previamente acesa, manter a panela lá, sem tampa, e visualizando a olho nu até notar que a água entrou em estado de fervura.
Ao pegar a panela com a mão VOCÊ corre o risco de se contaminar com metais pesados, como o alumínio, ou passar suas doenças para a panela, mesmo com o aquecimento posterior precaução sempre é pouca. usar água da torneira permite a vinda de toda sorte de substâncias nocivas. Medir o líquido ocularmente não é preciso e para evitar queimaduras deve-se por a panela após acender o fogo. A visualização a olho nu pode levar a cegueira pelos vapores quentes.

JEITO CERTO
Vista os itens mínimos de segurança nessa ordem: Saqueira, Colete, Caneleira, Óculos, Capacete e, por fim, as luvas. Segure a panela pelo cabo e ponha-a na pia, use água filtrada e balão volumétrico para fazer medidas. Após despejar a água no recipiente ponha-o sobre o fogão, acenda a boca e se afaste, se tudo ocorrer normalmente você pode se aproximar. Observe atentamente o comportamento da água, ao iniciar a fervura, não entre em desespero desligue o fogão e se afaste, se nada ocorrer volte e pegue o recipiente pelo cabo e leve-o aonde for necessário.

CLONCLUSÃO
Ferver água é um processo complexo, este manual visa iniciar-lhe nessa arte milenar, mas para isso é necessário seguir à risca esses ensinamentos. Boa sorte em sua jornada, se for bem aqui quem sabe você poderá se arriscar a fazer um miojo?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Betty Boop, a Verdadeira História

Apesar de não estar no ar em nenhuma animação no momento, Betty Boop é certamente uma das personagens de cartoon mais populares do mundo. Ela está por toda a parte, canetas, camisetas de times de futebol e até tatuagens de senhoras de meia idade. Mas qual a sua origem?

Inês, um retrato do Brasil

Em 2012, outro vídeo viralizava na internet. O que parecia ser só mais um meme passageiro trouxe a público uma personalidade pitoresca do país, que acabou por despertar simpatia em milhões de pessoas. Este alguém em questão é Inês Tânia Lima da Silva, mais conhecida pelo nome artístico de Inês Brasil, que, com um vídeo de inscrição para um popular reality show, viu nascer o sonho de uma carreira musical que a tirou da prostituição.

De Irmã de Kennedy a Ator de Hollywood: Vítimas Famosas da Lobotomia

Você tem depressão, alguma fobia ou questão psicológica? E se o seu médico receitasse a retirada de uma parte do seu cérebro como tratamento? Pode parecer bizarro, mas esta era uma prática comum no começo do século XX, chamada de Lobotomia. A intervenção cirúrgica desenvolvida pelo médico português António Egas Muniz perdeu popularidade por transformar os pacientes em verdadeiros vegetais quando não os levava à morte. À seguir, tratamos sobre algumas figuras conhecidas que foram vitimas do procedimento.