Pular para o conteúdo principal

Tidinha, um meme de Lado B e mais que isso

Conheci Tidinha por acaso, na época do Orkut, ainda em 2011. Quando eu planejava começar um blog, foi ela que me deu as primeiras dicas sobre a internet. Conversamos por horas no MSN, Facebook e outras redes sociais, trocando ideias sobre as plataformas e ferramentas de edição de vídeo. Acredita que até logo pro Conexão Mista ela já fez? Se o blog participava de alguma votação popular, Tidinha também vinha me ajudar. 

Na época ela era uma jovem que tinha visto na internet um caminho pra realizar seu grande sonho: ser apresentadora infantil. Com boa desenvoltura com a câmera e dedicação à carreira, a moça conseguia certa notoriedade no Youtube entre um clipe musical e outro. Foi grande a minha surpresa quando vi que o conteúdo que ela produzia tinha ganhado o grande público através dos memes. 

Hoje Tidinha é conhecida por ser fã da Xuxa e seguir a artista em todos os lugares que vai. Sua trajetória anterior, no entanto, ainda é desconhecida por muitos e é sobre isso que trataremos aqui hoje. Foi com esta personalidade icônica que fiz uma das minhas primeiras entrevistas, quando eu ainda era criança. Agora, como jornalista, voltei a conversar com ela a fim de desmistificar o personagem que se criou ao seu redor. 

Erothides Neves Mittozo nasceu em São Paulo, no dia 1º de maio de 1986, filha de Benito, um pastor evangélico vindo do Amazonas, e de dona Val, figura da Bahia que também se tornou popular na internet. A dona de casa esteve em atrações de TV como Casos de Família ao lado de Tidinha e também performou sozinha cantando "Perereca da Vizinha", no programa Silvio Santos.

Benito frequentava muito o SBT e soube que estavam fazendo testes para uma nova temporada da versão brasileira de Chiquititas, febre dos anos 1990. Em 1999, a revista Ti Ti Ti publica uma matéria anunciando Erothides como parte do elenco da trama. O texto dizia que, em fevereiro do mesmo ano, a adolescente começaria as gravações na Argentina. Algo que nunca viria a ocorrer, já que o SBT rompeu o contrato com a Telefé e o sonho do estrelato precisou ser interrompido.

"Foi uma decepção. Eu fiquei muito triste, chorava todo dia, quase que fico com depressão. Só melhorei um pouco quando eu conheci a Xuxa. Antes disso eu não falava com ninguém", relembra. Fã da loira desde sempre, Tidinha visitou seu camarim pela primeira vez em outubro de 2003, em um show realizado em Recife. "Eu passei a ser seguidora dela. Todo lugar que ela vai eu vou atrás", conta. 


Em 2006, a aspirante a apresentadora decide retomar o projeto de trabalhar na televisão. Ela corta os cabelos de uma boneca, amarra aos seus, veste algumas peças cor-de-rosa e se dirige a uma audição do programa Ídolos. O medley com músicas da Xuxa e da Kelly Key não impressionou os jurados, mas seu carisma, sim. 

Até mesmo seu pai, que havia deixado a família havia anos e estava em Fortaleza, ficou admirado. Ele então retorna ao Centro-Oeste para viver com a filha e sua antiga esposa. Esse período foi marcado por muitas brigas entre o casal, envolvendo mágoas novas e antigas. Benito estava doente e faleceria pouco tempo depois em decorrência de um infarto. "Nessa época, me marcou muito que eu contei pra Xu que meu pai morreu e ela me abraçou", Tidinha afirma.

A jovem conseguiu fechar contrato com o SBT, ganhando um quadro para comentar as performances de outros participantes do Ídolos. O programa de talentos acabou sendo transferido para a Record e o "Show da Tidinha" foi extinto. Sua apresentadora então passa a atuar na Praça É Nossa, interpretando um personagem semelhante à Nina, feita hoje por Marlei Cevada. 

Com o fim do contrato, Tidinha inicia uma era de várias participações em programas de todos os principais canais do país. Agora como convidada, falando sobre seu estilo de vida, visual extravagante e amor pela Xuxa. Em muitas dessas ocasiões, o modo infantil como se portava e seu desinteresse amoroso eram as principais pautas. No Superpop, por exemplo, tentaram lhe arrumar um namorado e vesti-la com roupas adultas. Lembro que Tidinha me falou sobre como ficou desconfortável na ocasião. 

Ela se torna atriz, tirando seu DRT definitivo, grava CDs e DVD, mas também passa a sofrer diversos ataques na internet. Foram muitos os vídeos que gravou pedindo que cessassem com a chacota, até mesmo Dona Val chegou a assumir as redes sociais da filha para pedir que as pessoas parassem. O cyberbullying então desencadeia episódios de ansiedade e depressão em Tidinha. Ela também se afasta da TV por se sentir ridicularizada nos programas que participava. 

O bullying não é coisa nova em sua vida, já que o sofre desde criança, mas quando este tipo de agressão chegou ao seu lugar seguro  a internet  a maior fã de Xuxa não resistiu. Tidinha tentou suicídio mais de uma vez. Felizmente sobreviveu.

Acostumada com os vários perfis lotados da época do Orkut, hoje ela tem uma exposição reduzida à web por medo de ataques. Nos últimos anos, a moça viu esse assédio crescer em forma de meme. De modo menos agressivo, mas ainda inconveniente. 

"Nesse novo tempo as pessoas estão diferentes, porque agora deram pra, sempre que eu saio, tirarem fotos minhas e jogarem na internet. Isso aí eu acho muito chato, porque parece que eles são paparazzis ou sei lá. Eu tô lá em Copacabana, aí tiram fotos minhas de várias maneiras e depois saem fazendo montagens", queixa-se.

Em nossa última conversa, ela também fez questão de desmentir a fake news de que é tabagista. Embora o boato seja amplamente difundido nos confins da web, a autointitulada "menina Peter Pan" revela que odeia até mesmo o cheiro do cigarro. 

Durantes os últimos anos, Tidinha ainda descobriu que é do espectro autista e vem se dedicando a cuidar da saúde, já que também tem transtornos de ansiedade e deficit de atenção. Antes da pandemia, ela frequenta uma ONG pra pessoas especiais. Hoje, sua rotina se resume a alguns passeios e as idas semanais à igreja. A apresentadora inclusive projeta ser coroinha. 

Ela nunca costumou buscar desavenças na internet, então até hoje não compreende porque é alvo de tantos ataques gratuitos. Fato é que Tidinha vem aprendendo a lidar com a ideia de que sua existência incomoda algumas pessoas. Agora, ao invés de rebatê-las, a fã de Xuxa prefere rever algum de seus DVDs da coleção Só Para Baixinhos. 

Comentários